Notícias

O Core i7 6950X é o processador mais poderoso, e caro, da Intel na atualidade. Lançado durante a Computex 2016, a CPU Broadwell-E é voltada para entusiastas e chama atenção pelos 10 núcleos de processamento e pelo preço: US$ 1.723 - aproximadamente R$ 6.150, em conversão direta.
Processadores Atom da Intel vão permitir vídeos 4K em PCs mais baratos
O super processador é compatível com placas-mãe da plataforma X99, podendo ser instalado normalmente em qualquer soquete LGA 2011 v3 (algumas placas exigem atualização de BIOS). O Core i7 6950X não é o primeiro deca-core da Intel, que vende processadores Xeon para servidores com essa contagem de núcleos desde 2011, mas é o primeiro produto da marca para usuários domésticos, ainda que com bolsos generosos.

O principal destaque do processador, os 10 núcleos, rodam a 3.0 GHz. Como esse Core i7 possui a tecnologia Hyper Threading da Intel, aos 10 núcleos físicos juntam-se outros 10, simulados logicamente pelo chip. Na prática, o Core i7 6950X tem, portanto, 20 núcleos.
Quanto maior o número de núcleos do processador, maior tende a ser a desenvoltura com que ele é capaz de processar dados e de gerenciar diversas tarefas simultaneamente. Não é por acaso, portanto, que o Core i7 6950X deve encontrar seu público entre os gamers. Outro aspecto técnico que deve contribuir para essa performance toda é a presença de vastos 25 MB de cache em L3.

O novo processador da Intel é também a introdução da tecnologia Turbo Boost Max 3.0. Em linhas gerais e de forma bem simples, o Turbo Boost 3.0 identifica qual dos núcleos do processador é o melhor: aquele que é capaz de operar a velocidades mais altas, resistindo bem ao aumento de temperatura, por exemplo. Identificado o núcleo mais forte, o Turbo Boost 3.0 passa a acelerá-lo a velocidades bem mais altas, que podem chegar a 4.5 GHz.
Essa tecnologia é exclusiva do 6950X e seus irmãos Broadwell-E, e depende de suporte via driver no sistema operacional.

Para quem desejar fazer overclocks, o processador conta com um recurso bem interessante: permite que a aceleração seja feita por núcleos, ou seja, o usuário pode escolher, dos 10, quais deles deseja acelerar. Essa medida deve ser interessante a overclockers mais tímidos, que não buscam bater recordes, e não pretendem arriscar a vida útil do chip.

  • Adicione no Instagram
Voltar Play Próximo
Mostrar | Ocultar